domingo, 24 de outubro de 2010

HISTÓRIAS




























iau, Miau, vou passear no quintal,










disse Boris, o gatinho.
        Andou, correu, subiu, desceu e "tibum", tropeçou. Caiu na lata de óleo e saiu melado igual a pinto pelado.




    u, au, fez o cachorro. Não conheço você, não.





    



































urrupaco,











                                                                                          






papaco, papaco. 


Sai senão te empaco, disse o papagaio.






Seus amigos não o conheciam mais e ninguém
queria brincar com ele.














                                         Aí mamãe gata chegou.
- Boris, meu filho, por que você está tão triste?



ocê me conhece, mamãe?,










perguntou Boris.
                 

- Claro, meu filho! Mesmo vermelho 
de tomate, verde igual a abacate, amarelo como 
marmelo, eu conheço sempre você, Boris 
querido.

                 





Nenhum comentário:

Postar um comentário